Skip to content

Letra e Vídeo

Literatura musical


É a evolução, Baby!

Na cidade do Fim do Mundo

As altas torres tocam as nuvens

E as luzes de néon brilham intermitentes

Colorindo os céus com brilhantes tons

Vermelhos verdes amarelos azuis

Anunciando maravilhas que não mais existem.

A mulher, berço da humanidade, se lança

Aos pés do homem, senhor do futuro,

Ela pede implora cede oferece

O corpo macio de curvas perfeitas

A alma quente com prazeres núbios

Uma vez mais, pelos que serão.

Em seu castelo de concreto e aço

Ele a afasta rejeita despreza

Orgulhoso de seus poderes

Sobre a natureza e a vida

Só a perfeição o satisfaz

Só o controle total o sacia.

Ele se entrega a sua nova amante

Criada do mais puro metal

Dourada como as portas do Paraíso

Sua criação perfeita

Que caminha respira fala vive

Dons de sua ciência.

A dourada Lililth sorri

E o homem se deixa embriagar

Em seu próprio reflexo distorcido.

A mulher parte em exílio

Carregando as derradeiras palavras:

É a evolução, Baby!

Anúncios

Tags:, ,

%d blogueiros gostam disto: