Skip to content

Letra e Vídeo

Literatura musical

A loucura deve ser assim. Parecida, mas sem a dor de cabeça. Nunca mais vou beber. Mentira. Nunca mais vou beber tequila. É, essa acho que consigo cumprir. O mundo todo gira. Cada pulsação do meu coração chega ao cérebro como hooligans enfurecidos. Fecho o olho e posso até ver o coliseu lotado e o meu fígado sendo jogado aos leões. Não, fechar o olho foi um erro. Sinto o gosto da areia na boca, da terra pisada, ensangüentada e mijada por muneras e leões. Era um bom hábito, esse. Sou a favor de jogarmos todos os nossos pitboys aos leões. Assim como todos que agora gritam we will we will rock you no meu estômago, eu torceria pelo leão. Acho que consegui um local estável. Se eu não precisar vomitar, estarei bem. Preciso de glicose. Um refrigerante serve. Qualquer coisa para alimentar a bile que insiste em se fazer presente. Acho que tem uma Pepsi na geladeira. Difícil vai ser chegar até lá com todos estes fariseus berrando no meu ouvido. Tum tum tum parece um show de rock. Não é, é só o meu sangue se esforçando para oxigenar o cérebro. Tequila é uma invenção do demônio, tenho certeza. Não, eu não vou parar com a tequila por causa da ressaca. É da Britney Spears resmungando no meu ouvido de que tenho medo.

Anúncios

Tags:

%d blogueiros gostam disto: